Seguidores

sexta-feira, 6 de novembro de 2009

Chá e Companhia

A Introdução do Chá na Inglaterra


Image and video hosting by TinyPic


O chá teve maior difusão na Europa a partir do séc. XVII, quando os Portugueses e Holandeses desenvolveram o comércio de produtos vindos do Oriente.
Por onde passaram os portugueses, encontram-se vestígios da sua estada, o que veio a acontecer na Inglaterra no século XVII, aquando do matrimónio do rei Carlos II com a princesa Catarina de Bragança, em1662. Para a concretização dessa aliança, foi assinado um contrato que cedeu à Inglaterra Tânger e Bombaim, como também a autorização de navegar no ultramar português. Foi o começo da expansão do império britânico por todo o mundo.
Além deste dote, Catarina de Bragança trouxe consigo uma arca de chá da China que naquela altura valia uma fortuna. O chá era parte essencial dos costumes da corte portuguesa, e a futura rainha de Inglaterra, tendo uma grande admiração por esta bebida, imediatamente a introduziu na corte inglesa.
O consumo de chá e a cerimónia à sua volta passaram a ser costumes que mais identificariam o povo inglês, o que levaria Afonso Lopes Vieira (Leiria 1878-Lisboa 1946) a escrever:

Se um inglês ao passar me olhar com desdém,
Num sorriso de dó eu pensarei:- Pois bem!
Se tens agora o mar e a tua esquadra ingente,
Fui eu que te ensinei a nadar, simplesmente.
Se nas índias flutua essa bandeira inglesa,
Fui eu que t´as cedi num dote de princesa.
E para te ensinar a ser correcto já,
Coloquei-te na mão a xícara de chá.

Ao primeiro chá que foi introduzido na Inglaterra deu-se o nome de Gunpowder, por ter a forma de balas de pólvora para as armas daquela altura. Por cada 500 gramas (uma libra), pagavam-se na altura 16-60 Schillings o que era inacessível para um salário normal de trabalhador e até aos finais do século XVIII, o chá era uma bebida que só se encontrava no seio aristocrático inglês.
smiles
Com o aparecimento dos veleiros rápidos, os clippers, o preço do chá tornou-se mais acessível, aumentando assim o seu interesse e consumo. No ano 1701 registou-se um consumo de 67.000 libras, aumentando para 15 milhões de libras em1791. Em 1901 registou-se um consumo de 258 milhões de libras.

Dum dote vindo de Portugal, revolucionou-se com o chá a cultura inglesa.

Ana Maria Ströbele



O Chá:

O chá é uma bebida estimulante e, quando bebido puro, tem quase zero de caloria. Seus principais efeitos são:
Combater o envelhecimento das células; Reduzir o risco de câncer, doenças do coração, gastrite e derrame cerebral; Ajudar a fortalecer os ossos e a controlar a pressão arterial.



smilie


Bolinhos para Chá:


Ingredientes:


200 grs de açúcar
1 colher (chá) canela
3 ovos
1 colher (chá) de fermento em pó
1 dl de azeite
½ kg de farinha
Raspa de limão q.b.

Confecção:
Amasse tudo muito bem.
Faça bolinhos com a forma desejada e
disponha-os num tabuleiro untado.

Leve ao forno.
BOM APETITE!


smileys


Um Chá que gosto muito


Erva Príncipe de S. Tomé – aroma intenso
(Cymbopogon citratus)



A Erva Príncipe origina um chá com um aroma intenso e delicioso a limão.

É muito bom para o aparelho digestivo e serve também para a sensação de enfarte.

Outras indicações da erva príncipe:

•febrífuga
•sudorífica
•analgésica
•calmante
•anti-depressiva
•diurética
•expectorante
•bactericida
•hepato-protectora
•anti-espasmódica
•estimulante da circulação periférica
•estimulante estomacal e lácteo
Estas propriedades vêm dos seguintes princípios activos: citral, geraniol, metileugenol, mirceno, citronelal, ácido acético e ácido caprioco.

Mas a planta não serve apenas para fazer chá. Podem ser usados os caules frescos para a culinária, para carne ou peixe, para temperar saladas, ou acrescentar a compotas. Além disso a planta produz um óleo essencial que é usado como repelente de insecto.



smilie


Nenhum comentário: