Seguidores

sexta-feira, 27 de novembro de 2009

Receita de Bolo Rei



Ingredientes:
30 gramas de fermento para pão
500 gramas de farinha de trigo
1 dl de leite
4 ovos
1 cálice conhaque
200 gramas de açucar


80 gramas de nozes e passas
150 gramas de frutas cristalizadas cortadas e maceradas em conhaque
frutas cristalizadas e nozes para enfeitar
2 gemas para pincelar o bolo
geleia de fruta e açucar em pó para corar

Preparação de Bolo Rei:smileys


Num recipente coloque o leite ligeiramente morno e o fermento, adicione alguma farinha. Misture muito bem e deixe repousar durante 2 horas em local quente.

Noutro recipente coloque os ovos, o açúcar, a manteiga, 1 cálice pequeno de conhaque, o fermento e bata tudo. Pouco ao pouco enquanto amassa bem junte o resto da farinha, por 30 minutos. Pode, caso ache necessário, juntar um pouco de leite.

No final de amassado junte todas as frutas, nozes e passas. Cubra então e deixe levedar num local quente, se possível durante a noite.

Forme uma argola com a massa e coloque uma lata no centro para o bolo não fechar. Coloque num tabuleiro e enfeite o bolo com frutas cristalizadas. Deixe levedar durante mais 2 horas no tabuleiro.

Pincele então com as gemas batidas. Pré aqueça o forno, e leve então o bolo ao mesmo.
Depois de prontos e enquanto ainda estiverem quentes, pincele os bolos com geleia de fruta e polvilhe com açucar em pó.


smiles

terça-feira, 24 de novembro de 2009

Bolo Podre...já a pensar no Natal.

Ingredientes
Para o bolo:
smileys

- 170 g de margarina
- 300 g de açúcar
- 6 ovos
- 400 g de farinha de trigo peneirada
- 4 colheres (chá) de fermento em pó
- 4 colheres (sobremesa) de canela em pó
- 150 ml de leite
- 100 g de nozes picadas
- 1/3 xícara (chá) de vinho do Porto (80 ml)

Para decorar:
smileys

- Amêndoas (ou nozes) trituradas
- Amêndoas (ou nozes) inteiras
- Cerejas

Para o creme:

- 6 gemas peneiradas
- 250 g de açúcar
- 250 ml de leite
- 3 colheres (sopa) de farinha de trigo peneirada
- 3 colheres (sopa) de essência de baunilha
- 3 colheres (sobremesa) de manteiga

-

Modo de Preparo
smiley
Para o bolo:

Numa batedeira, misture 170 g de margarina e 300 g de açúcar até
esbranquiçar.
Incorpore 6 ovos (um a um), batendo bem a cada adição.

Com a batedeira desligada, acrescente 400 g de farinha de trigo
peneirada, 4 colheres (chá) de fermento em pó, 4 colheres
(sobremesa) de canela em pó e 150 ml de leite.
Mexa bem.

Junte 100 g de nozes picadas e 1/3 xícara (chá) de vinho do Porto
(80 ml) e amasse bem.
Transfira para uma forma redonda (25 cm de diâmetro x 6 cm de
altura) e leve ao forno pré-aquecido a 180ºC por cerca de 50
min.
Reserve.

Para o creme:
smiley smiley smilie

Numa panela, coloque 6 gemas peneiradas, 250 g de açúcar, 250 ml
de leite, 3 colheres (sopa) de farinha de trigo peneirada e 3
colheres (sopa) de essência de baunilha e misture bem.
Leve ao fogo em banho-maria até engrossar.
Adicione 3 colheres (sobremesa) de manteiga e retire do fogo.

Para a montagem:
smiles

Desenforme o bolo ainda morno e regue com o creme.
Cubra as laterais com amêndoas (ou nozes) trituradas e decore a
parte superior com amêndoas inteiras (ou nozes) e cerejas.


smilies

smiley

smiley

segunda-feira, 23 de novembro de 2009

O Alho.


Os misteriosos poderes do alho

Maria Carlos Reis
Sapo.pt



alho~ Pictures, Images and Photos
Existem muitas plantas reconhecidas pelos seus efeitos benéficos na saúde, uma delas é o alho. A multiplicidade das suas aplicações é espantosa, embora muitos dos seus efeitos sejam ainda controversos. Mas os seus adeptos aumentam!
O alho (Alium sativum) é um alimento que dispensa qualquer apresentação. A utilização desta planta bolbosa, da família das Liliáceas, terá começado muito cedo na história da humanidade, o que é documentado por vestígios com mais de 10 000 anos encontrados em cavernas. Muitas foram as civilizações que ao longo dos milénios sucumbiram aos “encantos” do bolbo desta planta. Os egípcios integraram-no em fórmulas para o tratamento de problemas de coração, dores de cabeça, tumores e outros “males” e incluíram-no nos bens colocados nos túmulos dos faraós. Foram encontrados documentos chineses, datados de 2700 a. C., que descrevem o alho como uma substância que trata diversos problemas e potencia o vigor. Num livro persa de plantas medicinais, escrito há milhares de anos atrás, pode ler-se “… ele cura tosse e supurações do peito, não importa quão violentas sejam.
Tem o poder de prevenir a estagnação do sangue”.
Também o médico grego Hipócrates, considerado o pai da Medicina, exaltou as propriedades terapêuticas do alho, incluindo-o na sua lista de plantas medicinais mais benéficas, enquanto Dioscórides, igualmente médico da Grécia Antiga, escreveu: “O seu aroma limpa as artérias”. Mais tarde, Paracelso considerou-o uma planta sagrada.
Mas até os escritores clássicos não foram indiferentes aos efeitos desta planta. O poeta Virgílio recomendava-o como alimento fortificante para quem efectua trabalhos pesados e Homero inclui-o numa das suas mais famosas obras – A Odisseia – num episódio em que Ulisses usa o alho para fazer render a feiticeira Circe aos seus encantos.

Apesar de ser indiscutível o interesse suscitado por esta planta, as suas aplicações foram tendo objectivos diferentes e a sua popularidade não foi constante. Ao longo dos tempos, e em diferentes períodos, ela foi usada pelas suas propriedades regenerativa, antigripal, estimulante circulatória, purificadora do sangue, antibiótica, vermífuga e até afrodisíaca.
No entanto, foi também utilizado como antídoto contra mordeduras de cobra e no tratamento de mordeduras de cães e ratos, como tratamento de problemas digestivos, para expulsar parasitas intestinais e para bochechar contra dores de dentes.
Na idade média foi usado na Europa Central como remédio contra a surdez e lepra e no século XVII como prevenção da peste bubónica.
Durante a II Guerra Mundial, os soldados russos faziam-se acompanhar por dentes de alho que esmagavam nos bordos das feridas, para evitar possíveis infecções.
Os próprios médicos de campanha utilizavam uma pasta de alho para tratar os ferimentos infectados dos soldados, especialmente como protecção contra gangrenas e sepsia. No entanto, esta utilização do alho foi sendo abandonada à medida que se descobriam “drogas milagrosas”, como a penicilina.
Mas o alho nunca deixou de ser utilizado e uma nova área de investigação nasceu em torno deste bolbo nas duas últimas décadas, multiplicando-se os trabalhos a um ritmo impressionante, acompanhando o consumo crescente.
Os consumidores diários do alho garantem que este produto natural possui um misterioso poder. São comuns descrições das suas potencialidades no tratamento de problemas respiratórios, dores de ouvidos, de cabeça e de estômago, congestão, diarreia, disenteria, arteriosclerose, hipertensão, reumatismo, gota, parasitas intestinais, tosse convulsa, úlceras, mordeduras de cobras, como afrodisíaco, tendo, ainda, como efeito último, a promoção da longevidade, retardando o envelhecimento.
Grande parte desta panóplia de utilizações não possui qualquer credibilidade científica, mas para outras existem já algumas evidências de confirmação.

É possível encontrar algumas dezenas de estudos que atestam que o alho, sob variadas formas, pode promover um decréscimo nos níveis de colesterol e triglicéridos, em pacientes com elevados níveis destes lípidos, o que resultará numa redução dos distúrbios cardiovasculares, nomeadamente, a arteriosclerose, a trombose e o enfarte do miocárdio.
Também o envelhecimento das paredes da aorta parece ser retardado pelo consumo diário de alho, resultado extremamente importante para explicar a sua actuação na redução da pressão sanguínea.
Por exemplo, investigadores do Departamento de Medicina do New York Medical College encontraram uma redução de 5,5% na pressão sistólica e uma suave redução na pressão diastólica do sangue, como resposta ao consumo de extractos de alho.
São, assim, muitos os estudos que relacionam o alho com a prevenção e tratamento da hipertensão.
Outra área de investigação pretende determinar os efeitos do alho na prevenção e tratamento de tumores.
Foi provado que ele consegue travar o desenvolvimento de tumores em ratos, no cólon, recto, esófago, estômago e pele.
Existem estudos em tubos de ensaio que demonstram a capacidade do alho inibir o crescimento das células cancerígenas da próstata, embora não se saiba ainda se o mesmo acontece no ser humano.
Sabe-se, por exemplo, como resultado de estudos chineses comparativos de comunidades consumidoras regulares de alho com outras que não o incluem na sua dieta, que o cancro gastrointestinal apresenta uma menor incidência nas primeiras comunidades.
No entanto, não se pode esperar que o alho consiga suspender completamente o desenvolvimento destes tumores, apesar das evidências apontarem para a existência de três tipos de mecanismos de acção – afectando directamente as células cancerígenas, aumentando as células do sistema imunitário que combatem as cancerígenas e inibindo determinadas substâncias químicas que se crê funcionarem como indutoras do desenvolvimento de carcinomas.
Apesar da maioria dos estudos desenvolvidos nos últimos 15 anos incidir sobre a relação do alho com as doenças cardiovasculares e o cancro, existem ainda outras linhas de investigação, nomeadamente a que explora as propriedades antibióticas do alho.
Testes in vitro revelam as potencialidades dos compostos activos do alho no combate a agentes infecciosos, como os da gripe, do herpes e outros vírus.
Para além disso, certos compostos interferem com o metabolismo dos fungos, impedindo o seu desenvolvimento, e combatem infecções bacterianas, por vezes de forma mais eficaz do que a penicilina. As propriedades antibióticas do alho revestem-se de extrema importância, à medida que as investigações médicas sobre a etiologia de diversas doenças mostram que estas são provocadas maioritariamente por processos inflamatórios.
Por exemplo, a Heliobacter pylori é uma bactéria que tem sido relacionada com o desenvolvimento de úlceras no estômago e o alho parece ser eficaz no seu combate.
Outra das suas acções mais notáveis, e à qual tem sido dada muita atenção actualmente, é a sua capacidade de combater a candidíase, uma infecção provocada pela Candida albicans, um fungo indesejável.

Uma questão com a qual os cientistas se mostram cada vez mais preocupados prende-se com a velocidade com que os microrganismos adquirem resistência aos antibióticos, através de mutações.
No entanto, parece que o alho mantém as suas propriedades antibióticas através dos tempos, para além de existirem evidências da sua capacidade de actuação sobre o sistema imunitário, ao estimular a actividade dos glóbulos brancos que destroem os agentes infecciosos invasores.
Os seus compostos possuem, ainda, propriedades anti-oxidantes, protegendo as membranas celulares e o material hereditário.
Investigações recentes demonstram que tomado durante a gravidez o alho pode reduzir os riscos de pré-eclampsia (perigoso aumento da pressão sanguínea, que pode colocar em risco a vida da gestante e do feto).
Os seus autores concluíram que, apesar desta disfunção ser resultante de uma complexidade de factores, o consumo regular de pastilhas de alho durante a gestação pode diminuir a sua probabilidade.
Os dados epidemiológicos, clínicos e laboratoriais de muitos dos estudos realizados mostram que o alho é uma espantosa fonte de agentes fitoquímicos, em cuja composição deve residir os seus segredos.
Das inúmeras análises químicas, os cientistas chegaram à conclusão de que a grande riqueza do alho se encontra especialmente nos seus componentes derivados do enxofre.
Entre eles, o mais importante é, sem dúvida, a alicina, responsável pela maioria das propriedades farmacológicas do bolbo, assim como do seu odor intenso.
Na verdade, a alicina só aparece quando o alho é esmagado, cortado ou mastigado, pois nestas situações as células são rompidas e a aliína, o seu percursor inodoro, é degradada pela enzima aliinase.

Embora sejam reconhecidos alguns efeitos benéficos dos alho, as vantagens para a saúde continuam a ser uma área controversa.
As evidências são ainda insuficientes para recomendar o consumo como uma terapêutica clínica de rotina e considera-se que existe ainda muita especulação em torno dos poderes misteriosos desta planta.
Existem mesmo estudos que afirmam que não existem dados suficientes para retirar conclusões, ou que o alho não exerce qualquer tipo de efeito nas doenças cardiovasculares, nomeadamente na diminuição da pressão sanguínea, dos níveis de colesterol e na redução do risco de desenvolvimento de tumores.
Foram mesmo reportados diversos efeitos adversos do consumo de alho, incluindo náuseas, dermatites, sangramentos, sintomas abdominais e flatulência.
Mas mesmo com a falta de unanimidade entre a comunidade científica, o que é facto é que os adeptos deste produto aumentam.
Por exemplo, na Alemanha, grande parte dos adultos tomam diariamente um suplemento de alho para promover a saúde.
Para tentar evitar os odores desagradáveis, existem no mercado comprimidos e cápsulas sem odor, pois contêm aliína, que só no corpo é transformada em alicina.
Quanto às doses recomendadas, as opiniões estão longe de ser concordantes.
Os óleos de alho são também uma opção.
Eles constituem os mais antigos preparados e foram comercializados, pela primeira vez, há mais de 70 anos, muito antes de se terem caracterizado os seus constituintes e respectivos efeitos.
Mas mesmo com toda a controvérsia, se o alho tivesse sido criado num laboratório em vez de ser um produto da natureza, provavelmente seria uma droga frequentemente prescrita e de elevado preço.



BibliografiaAgarwal KC. (1996). Therapeutic actions of garlic constituents. Med Res Rev. 16(1):111-124.Barrie S., Wright J. e Pizzorno J. (1987). Effects of garlic oil on platelet aggregation, serum lipids and blood pressure in humans. J Orthomol Med. 2: 15-21.Dausch JG e Nixon DW. (1990). Garlic: a review of its relationship to malignant disease. Prev Med. 19(3):346-361.Guo NL, Lu DP, Woods GL, Reed E, Zhou GZ, Zhang LB e Waldman RH. (1993). Demonstration of the anti-viral activity of garlic extract against human cytomegalovirus in vitro. Chin Med J (Engl). 106(2):93-96.Harenberg J., Giese C. e Zimmermann R. (1988). Effect of dried garlic on blood coagulation, fibrinolysis, platelet aggregation and serum cholesterol levels in patients with hyperlipoproteinemia. Atherosclerosis. 74: 247-249.Hughes BG e Lawson LD. (1991). Antimicrobial effects of Allium sativum L. (garlic), Allium ampeloprasum L. (elephant garlic) and Allium cepa L. (onion), garlic compounds and commercial garlic supplement products. Phytother Res. 5:154-158.Mei, X. (1982). Garlic and gastric cancer: the influence of garlic on the level of nitrate and nitrite in gastric juice. Acta Nutr Sin. 4: 53-56.Ledezma E, DeSousa L, Jorquera A, Sanchez J, Lander A e Rodriguez E. (1996). Efficacy of ajoene, an organosulphur derived from garlic, in the short-term therapy of tinea pedis. Mycoses. 39(9-10):393-395.Raloff, J. (1997). Aged garlic may slow prostate cancer. Science News 151: 239.Reuter HD. (1995). Allium sativum and Allium ursinum: Part 2. Pharmacology and medical applications. Phytomedicine. 2(1):73-91.Silagy CA e Neil HA. (1994). A meta-analysis of the effect of garlic on blood pressure. J Hypertens. 12(4):463-468.Warshafsky S, Kamer RS, Sivak SL. (1993). Effect of garlic on total serum cholesterol.
A meta-analysis. Ann Intern Med. 119:599-605.

Documentos Recomendados

Dieta Para un Corazón Saludable
As Tradições Alimentares

domingo, 22 de novembro de 2009

Já a pensar no Natal.

Tarte de Amêndoa

Image and video hosting by TinyPic


Ingredientes smiles

Massa:100 g açúcar
3 ovos
50 g manteiga
150 g farinha
1 colher de café de fermento

Creme:125 g de amêndoa laminada
100 g manteiga
100 g de açúcar

Preparação: smileys

Numa taça coloque o açúcar e a manteiga. Depois de tudo bem batido junte os ovos inteiros e, de seguida, a farinha e o fermento.
Leve ao forno durante 20 minutos.
Ao fim de 10 minutos no forno ponha num tacho a amêndoa, o açúcar e a manteiga e mexa, até ter um recheio consistente e fazer estrada.
De seguida coloque o recheio na tarte.
Passados 5 minutos está prontinha a servir.
Bom apetite!

Este doce é típico de Portugal.

smilie


domingo, 15 de novembro de 2009

Dieta para uma semana

smiles


Emagreça ingerindo nutritivos sumos e batidos. Saiba como
Se seguir, esta dieta, perderá peso ingerindo muitos sumos e deliciosos batidos.

Ao confeccioná-los utilize produtos de qualidade. Não use fruta velha, uma vez que assim perde parte dos seus nutrientes.

Compre fruta e verduras ecológicas. O efeito depurativo é muito maior. E utilize uma boa liquidificadora que aproveite ao máximo o sumo de frutas e verduras.

Aquando da sua preparação, lave muito bem todos os alimentos. Não corte a fruta sobre tábuas de madeira, dado que estas podem conter bactérias. Retire os caroços. Só deve deixar as grainhas da uva, limão e melão.

Beba os sumos e os batidos recém-feitos, para aproveitar todas as propriedades. E varie o mais possível na escolha dos ingredientes. Quanto maior a variedade, mais nutrientes.


smileys



MENU PARA 1 SEMANA



Segunda-feira
Pequeno-almoço: Batido de iogurte líquido magro, 1 maçã e canela + 1 fatia de pão integral com compota sem açúcar + 1 infusão.
Meio da manhã: 2 tostas integrais com peito de peru fumado + 1 sumo de cenoura, laranja e maçã.
Almoço: Creme de legumes + lombo de cherne em papillote no forno com cebola e pimento encarnado + 1 batata + cogumelos salteados com alho e salsa.
Lanche: Batido de 1 iogurte magro líquido, 1/2 manga e cereais sem açúcar.
Jantar: Sopa de courgette + tortilha de espinafres.

smilie



Terça-feira
Pequeno-almoço: Batido de 1 iogurte líquido magro, 1 pêra e cereais sem açúcar + 1 infusão.
Meio da manhã: 1 fatia de pão torrado com fiambre de peru + batido de cenoura, pêra e limão.
Almoço: Creme de abóbora + frango guisado com cebola, pimento e alcachofra + 2 colheres de sopa de arroz branco + couve-flor cozida e gratinada + 1 iogurte magro.
Lanche: Batido de 1 iogurte líquido magro, 10 morangos e 4 bolachas Maria.
Jantar: Sopa de legumes + salada de atum (em água) com alface, tomate e pepino.

smiley


Quarta-feira
Pequeno-almoço: Batido de 1 iogurte líquido magro, maçã e canela + 1 fatia de pão torrado com compota sem açúcar + 1 infusão.
Meio da manhã: 1 torrada de pão integral com presunto (magro) + batido de cenoura, maçã e limão.
Almoço: Sopa de agrião + lulas grelhadas + salada de arroz + batido de salsa.
Lanche: Batido de 1 iogurte líquido magro, 1 banana e cereais.
Jantar: Creme de brócolos + tortilha com alcachofras + batido de gengibre, beterraba e 4 ou 5 cenouras.

smiles



Quinta-feira
Pequeno-almoço: Batido de 1 iogurte líquido magro e 1 pêra + 1 torrada de pão integral + 1 infusão.
Meio da manhã: 3 tostas integrais com fiambre de frango + 1 sumo de cenoura, pêra e limão.
Almoço: Bife de peru grelhado com 2 colheres de sopa de arroz + salada de pimento, beringela, tomate e cebola grelhados.
Lanche: Batido de 1 iogurte líquido magro, maçã, pêra e cereais.
Jantar: Creme de legumes + pescada cozida com 1 ovo e brócolos + batido de couve, maçã e cenouras.

smiley



Sexta-feira
Pequeno-almoço: Batido de 1 iogurte líquido magro, maçã e canela + 1 fatia de pão integral torrado com mel + 1 infusão.
Meio da manhã: 3 tostas integrais com presunto (magro) + batido de cenoura, tangerina e limão.
Almoço: Creme de legumes + 1 bife de vitela grelhado com esparguete e verduras + 1 batido de salsa, cenoura, aipo, maçã e beterraba.
Lanche: Batido de 1 iogurte líquido magro, melão e cereais.
Jantar: Sopa de espinafres + linguado no forno em papillote com cebola e limão + brócolos.

smilie



Sábado
Pequeno-almoço: Batido de iogurte líquido magro e cereais + infusão.
Meio da manhã: Batido de ½ maçã, ½ limão e 4 cenouras + 3 bolachas Maria ou torrada.
Almoço: Salmão grelhado com verduras + 1 batata assada + batido de couve, aipo, maçã e cenoura + 1 iogurte magro.
Lanche: Batido de 1 iogurte líquido magro, 3 nozes e 2 colheres de sopa de cereais.
Jantar: Creme de cenoura + camarões grelhados + batido de dente de leão, 3 rodelas de ananás e 3 rábanos.


smilie


Domingo
Pequeno-almoço: Batido de iogurte líquido magro e cereais + 1 kiwi.
Meio da manhã: 3 tostas integrais com queijo fresco + batido de cenoura, pêra e limão.
Almoço: Creme de espinafres + frango assado com acelgas saltedas e 1 batata salteada.
Lanche: Batido 1 de iogurte líquido magro com 3 nozes + 1 fatia de pão de integral com queijo fresco.
Jantar: Creme de legumes + salada de atum (em água) e tomate + batido de espinafres, alface, salsa, cenoura e nabo.



Texto: Joana Martinho
Revisão científica: Dra. Marisa Costa (dietista no Hospital de S. João, no Porto)




A responsabilidade editorial e científica desta informação é da revista PREVENIR


smileys


quinta-feira, 12 de novembro de 2009

Vamos ajudar esta causa.


Cliquem no link e comprem um livro só por 50 cêntimos, e ajudem esta causa.



http://umsonhodenatal.blogs.sapo.pt/

Dicas úteis

Aqui estão as dicas mais docinhas para confeccionar uma sobremesa.

smilies


- Se o mel se encontrar demasiado cristalizado, coloque o frasco em banho-maria, mexendo frequentemente;

- Cuidado com o cruzamento de sabores. Não inclua na mesma receita manteiga e banana, que dá um sabor amargo;

- Conserve os ovos no frigorífico com a ponta para baixo;

- As claras que não forem utilizadas na receita podem ser conservadas numa caixa hermética, por um período máximo de três dias. As gemas não devem ultrapassar as 24 horas de conservação;

- Para que as claras em castelo fiquem mais consistentes, junte umas gotas de sumo de limão. Para ficarem ainda mais firmes, junte no final um pouco de açúcar;

- A farinha de trigo é a mais indicada para fazer doces. Se pretender um doce mais leve, substitua 1/3 da quantidade indicada na receita por fécula de batata ou milho;

smileys


- Atenção às quantidades. A um quilo de farinha corresponde 30 gramas de fermento. Se empregar demasiado fermento, o bolo cresce demasiado;

- Na falta de manteiga, pode usar uma colher de sopa de óleo. O mais indicado é o de girassol, por suportar melhor as altas temperaturas;

- Se congelar algum doce ou bolo, ao descongelar leve-o ao forno por algum tempo;

- os produtos barrados com açúcar ficam com mau aspecto se forem congelados;

- No caso de bolo de frutas ou com doce, corte-o às fatias e embrulhe-as em papel de alumínio antes de conservar;

- Se um bolo ficou demasiado cru, retire com um colher o interior e recheie com creme, chocolate ou doce;

- Se um bolo ficou demasiado cozido, faça alguns furos a toda a volta e embeba em sumo de laranja ou licor durante umas horas;

- Antes de iniciar qualquer receita, leia-a até ao fim. Certifique-se de que tem à mão todos os ingredientes em quantidade necessária, bem como os utensílios a utilizar;

- Se abrir o forno várias vezes durante a cozedura, o ar frio que entra pode estragar o resultado. Siga as instruções quanto ao tempo e temperatura indicados na receita;

- Assim como o forno deve ser aquecido 10 a 15 minutos antes da cozedura, também é importante que o doce não saia de repente do calor para a temperatura ambiente. Espere até esfriar para retirá-lo do forno.

Dicas e truques que nos ajudam a fazer melhor e mais depressa entre tachos.

smileys



O queijo tenderá a não endurecer passando um pouco de manteiga ou margarina na parte cortada.

Não se deve eliminar o soro do iogurte. Contém proteínas de alto valor biológico.

Se vai fazer panquecas deixe a massa descansar 30 minutos antes de confeccionar. Fica muito mais saboroso.

Para obter resultados surpreendentes na confecção de doces e sobremesas, perfume o açúcar com raspa de limão ou laranja.

Use um recipiente de louça ou vidro para bater a maionese, nunca de metal.

As sobras de batata cozida podem ser reaproveitadas. Mergulhe-as em água quente e leve ao forno 20 minutos.

Se os biscoitos agarrarem ao tabuleiro do forno, coloque-o sobre lume brando. Os biscoitos soltam-se, assim, facilmente.

smiley


Para obter batatas fritas sequinhas, depois de as cortar, coloque-as em água a ferver pouco tempo. Depois em água com gelo. Escorre-se bem e frita-se. Escorre-se em papel absorvente.

Se o puré de batata ficar muito aguado polvilhe a mistura com um pouco de leite em pó.

Se um prato pronto for para congelar evite temperá-lo muito. O congelamento acentua o sabor dos temperos.

smilie

sábado, 7 de novembro de 2009

Nova cá em casa


Comprei hoje esta máquina de fazer sumos, coloca-se a fruta inteira com casca e tudo e sai um suminho muito bom e saudável.
Para quem tem pressa e quer comer fruta, nada melhor do que começar o dia bebendo um suminho.
Eu gosto muito de cenoura com maçã e tangerina.
Já à alguns anos tinha uma das antigas, que tinha de descascar tudo e cortar ao pedaços, agora além de serem muito mais potentes, nem é preciso descascar, por isso mesmo muito mais saudável, pois na casca da fruta tem muitas vitaminas que geralmente nunca comemos.
Desejo um Bom Fim de Semana

sexta-feira, 6 de novembro de 2009

Chá e Companhia

A Introdução do Chá na Inglaterra


Image and video hosting by TinyPic


O chá teve maior difusão na Europa a partir do séc. XVII, quando os Portugueses e Holandeses desenvolveram o comércio de produtos vindos do Oriente.
Por onde passaram os portugueses, encontram-se vestígios da sua estada, o que veio a acontecer na Inglaterra no século XVII, aquando do matrimónio do rei Carlos II com a princesa Catarina de Bragança, em1662. Para a concretização dessa aliança, foi assinado um contrato que cedeu à Inglaterra Tânger e Bombaim, como também a autorização de navegar no ultramar português. Foi o começo da expansão do império britânico por todo o mundo.
Além deste dote, Catarina de Bragança trouxe consigo uma arca de chá da China que naquela altura valia uma fortuna. O chá era parte essencial dos costumes da corte portuguesa, e a futura rainha de Inglaterra, tendo uma grande admiração por esta bebida, imediatamente a introduziu na corte inglesa.
O consumo de chá e a cerimónia à sua volta passaram a ser costumes que mais identificariam o povo inglês, o que levaria Afonso Lopes Vieira (Leiria 1878-Lisboa 1946) a escrever:

Se um inglês ao passar me olhar com desdém,
Num sorriso de dó eu pensarei:- Pois bem!
Se tens agora o mar e a tua esquadra ingente,
Fui eu que te ensinei a nadar, simplesmente.
Se nas índias flutua essa bandeira inglesa,
Fui eu que t´as cedi num dote de princesa.
E para te ensinar a ser correcto já,
Coloquei-te na mão a xícara de chá.

Ao primeiro chá que foi introduzido na Inglaterra deu-se o nome de Gunpowder, por ter a forma de balas de pólvora para as armas daquela altura. Por cada 500 gramas (uma libra), pagavam-se na altura 16-60 Schillings o que era inacessível para um salário normal de trabalhador e até aos finais do século XVIII, o chá era uma bebida que só se encontrava no seio aristocrático inglês.
smiles
Com o aparecimento dos veleiros rápidos, os clippers, o preço do chá tornou-se mais acessível, aumentando assim o seu interesse e consumo. No ano 1701 registou-se um consumo de 67.000 libras, aumentando para 15 milhões de libras em1791. Em 1901 registou-se um consumo de 258 milhões de libras.

Dum dote vindo de Portugal, revolucionou-se com o chá a cultura inglesa.

Ana Maria Ströbele



O Chá:

O chá é uma bebida estimulante e, quando bebido puro, tem quase zero de caloria. Seus principais efeitos são:
Combater o envelhecimento das células; Reduzir o risco de câncer, doenças do coração, gastrite e derrame cerebral; Ajudar a fortalecer os ossos e a controlar a pressão arterial.



smilie


Bolinhos para Chá:


Ingredientes:


200 grs de açúcar
1 colher (chá) canela
3 ovos
1 colher (chá) de fermento em pó
1 dl de azeite
½ kg de farinha
Raspa de limão q.b.

Confecção:
Amasse tudo muito bem.
Faça bolinhos com a forma desejada e
disponha-os num tabuleiro untado.

Leve ao forno.
BOM APETITE!


smileys


Um Chá que gosto muito


Erva Príncipe de S. Tomé – aroma intenso
(Cymbopogon citratus)



A Erva Príncipe origina um chá com um aroma intenso e delicioso a limão.

É muito bom para o aparelho digestivo e serve também para a sensação de enfarte.

Outras indicações da erva príncipe:

•febrífuga
•sudorífica
•analgésica
•calmante
•anti-depressiva
•diurética
•expectorante
•bactericida
•hepato-protectora
•anti-espasmódica
•estimulante da circulação periférica
•estimulante estomacal e lácteo
Estas propriedades vêm dos seguintes princípios activos: citral, geraniol, metileugenol, mirceno, citronelal, ácido acético e ácido caprioco.

Mas a planta não serve apenas para fazer chá. Podem ser usados os caules frescos para a culinária, para carne ou peixe, para temperar saladas, ou acrescentar a compotas. Além disso a planta produz um óleo essencial que é usado como repelente de insecto.



smilie


quinta-feira, 5 de novembro de 2009

Bifes de Perú com Molho de Cogumelos

Refeição extra-rápida e requintada

Usei este molho marca Continente mas dá com outro qualquer
Ingredientes:(para 4 pessoas)

4 bifes de perú médios
1 lata pequena de cogumelos cortados
1 embalagem de molho base de cogumelos
sal q.b.
pimenta q.b.
2 dentes de alho
azeite q.b.
Leite q.b.

smilie

Tempere os bifes ao seu gosto, coloque numa frigideira larga o azeite e os alhos picados.
Deite os bifes e deixe cozinhar.
Depois de os bifes estarem a gosto, retire da frigideira e baixe o lume.
Sem retirar o azeite, adicione a lata dos cogumelos escorrida e deixe saltear um pouco coloque o leite na frigideira, depois a saqueta do molho de cogumelos e deixe engrossar mexendo sempre com uma colher, se quiser mais liquido é só colocar mais leite.
Deixe cozinhar um pouco e sirva quente, por cima dos bifes (logo de seguida) acompanhado com o que preferir.
Arroz, batatas fritas, puré de batata, legumes salteados, etc...

Muito bom e simples.



Nota: pode usar qualquer tipo de bife, fica bem com tudo, mesmo com medalhões ou filetes de peixe, o que conta é a imaginação.


smiley